Humanidade

Rio de Janeiro desestruturado.

Primeiro, o medo vinha do céu: objetos caindo de prédios e marquises desabando. Depois, do chão: bueiros passaram a explodir. Em outubro do ano passado, quando um vazamento de gás mandou para os ares o restaurante Filé Carioca, na Praça Tiradentes, parecia que nada de pior poderia acontecer. O desabamento de três prédios na noite de quarta-feira, próximo à Cinelândia, não deixa dúvidas: com milhares de pessoas circulando todos os dias, o Centro virou um território perigoso.