Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Universo

A Nasa divulgou um vídeo que mostra uma simulação de um assassinato estelar causado por um buraco negro. O fenômeno foi detectado pelo Telescópio Pan-STARRS1, localizado no Havaí.

Buracos negros supermassivos pesam milhões de vezes mais que o Sol. Eles costumam se esconder nos centros da maioria das galáxias. Quando algum objeto celeste, como uma estrela, passa perto da órbita de algum buraco negro, logo é devorado. Esses eventos acontecem uma vez a cada 10 mil anos, em média, em uma galáxia.



A simulação mostra evidências de um buraco negro responsável por destruir uma estrela que se aproximou demais da região. Os astrônomos observaram que parte dos restos da estrela foram expelidos do buraco negro.

Buraco Negro

Os cientistas já viram esse tipo de homicídio anteriormente, mas nunca conseguiram identificar um objeto celeste no campo gravitacional do buraco negro. A estrela devorada era rica em gás hélio. Ela estava localizada em uma galáxia a 2,7 bilhões de anos-luz de distância da Terra.

O brilho causado pelo evento foi semelhante à energia explosiva desencadeada por uma supernova, explosão de uma estrela maciça em estágio avançado de evolução. Ao medir o aumento do brilho, os astrônomos calcularam a massa do buraco negro é de três milhões de massas solares, o que é comparável ao tamanho do buraco negro da nossa Via Láctea, o Sagittarius A.

 

 

Fonte: Exame Info

Comentar

Código de segurança
Atualizar