Após as notícias chocantes de que vários passageiros do voo MH17 eram pesquisadores de renome que trabalhavam pela cura da Aids, temos informações mais positivas nesse campo: cientistas conseguiram expulsar o HIV de uma célula pela primeira vez. O anúncio foi feito pelo professor daAarhus University, Ole Schmeltz Søgaard, na Conferência Internacional sobre a Aids, realizada em Melbourne, na Austrália (para onde os pesquisadores do voo MH17 estavam indo).


O feito foi alcançado através do uso de Romidepsin, um fármaco aplicado em casos de câncer, em pacientes com Aids. Com ele, o vírus sai das células que está infectando e vai para a corrente sanguínea. Como pesquisadores colocaram na conferência, o HIV é "expulso de sua toca".  Uma vez na corrente sanguínea, as próprias células do sistema imunológico humano atacam o vírus.

Os efeitos foram observados em cinco dos seis pacientes que participaram do estudo.

O próximo passo é expandir os testes usando o Romidepsin em conjunto com outros fármacos que aumentem a força do sistema imunológico. A ideia é que, com a ajuda dos remédios, o próprio organismo elimine os vírus do corpo.

No entanto nem todos estão otimistas. Françoise Barré-Sinoussi, cientista francesa e presidente da AIDS International, afirma que não é possível estipular datas para que a ciência encontre a cura e que, possivelmente, estamos há muitos anos de encontrar um método garantido.




Fonte: Galileu

 

Comentar

Código de segurança
Atualizar

Joomla templates by a4joomla