Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Uma das estrelas mais brilhantes no nosso céu está girando tão rápido que ela poderá se destruir

Pela primeira vez, os astrônomos observaram uma estrela emissoa de luz polarizada com rotação rápida, um fenômeno que foi previsto pela primeira vez mais de 50 anos atrás, mas iludiu nossos instrumentos até agora.

E com base nestes resultados, eles finalmente confirmaram a taxa da estrela giratória Regulus - uma das estrelas mais brilhantes que podemos ver do nosso planeta.

Para entender o quão grande é a sua rotação, precisamos recuar um pouco para entender o que é luz polarizada.

Normalmente, as ondas de luz viajam em qualquer direção que quiserem, batem e saltam para fora de objetos ao nosso redor (e é por isso que podemos ver as coisas com os nossos olhos). Mas as ondas de luz também podem ser polarizada, o que significa que todas elas giram em uma determinada direção .

Em 1968 um par de astrônomos, J. Patrick Harrington e George W. Collins II, previu que uma estrela de rotação rápida emitia luz polarizada e ela gira tão rapidamente que a sua forma fica distorcida em uma forma oblata esmagado.

Eles basearam sua ideia em cálculos feitos em 1946 pelo físico ganhador do Nobel Subrahmanyan Chandrasekhar, que propôs pela primeira vez algumas estrelas poderiam ser emissoras de luz polarizada.

Comentar

Código de segurança
Atualizar