Testes com tumores artificiais podem ajudar tratamento de doença.

Em um estudo publicado no jornal especializado Science, cientistas afirmam ter conseguido prever como pacientes de câncer irão responder a tratamentos, só que de uma forma inusitada: lançando mão de versões em miniatura dos tumores desses mesmos pacientes, desenvolvidas em laboratório. Os pesquisadores dizem que a descoberta pode levar a tratamentos mais efetivos, e menos agressivos, no futuro.

O estudo teve 100% de eficácia na hora de apontar quais remédios não fariam efeito contra os tumores – o que pode poupar pacientes de efeitos colaterais desnecessários. Da mesma forma, os tumores de laboratório também podem ser uma maneira de testar novas medicações.

A pesquisa funcionou da seguinte maneira: os pesquisadores colheram biópsias de 71 pacientes com câncer colorretal em estágio avançado e, a partir delas, criaram “organoides” – versões mais simples dos órgãos cancerígenos. Então trataram cada organoide com os mesmos remédios receitados aos pacientes nas clínicas. Se a droga funcionava nos organoides, também tinha êxito com 88% dos pacientes. Se falhava nos organoides, falhava nas pessoas.

Em um dos pacientes, testes convencionais indicaram que o tumor responderia a uma droga específica – mas o tratamento falhou tanto na clínica quanto no organoide. Ou seja: não faltam resultados otimistas.

 

Fonte : Super Interessante

Comentar

Código de segurança
Atualizar