Imprimir
Categoria: Futuro
Visualizações: 117

Votos do utilizador: 0 / 5

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Tecnologia está sendo aplicada na área de revisão de passaportes de passageiros que chegam em voos internacionais à área de desembarque.

O Aeroporto Internacional de Miami (MIA, na sigla em inglês) se transformou nesta terça-feira no primeiro dos grandes aeroportos dos Estados Unidos a contar com tecnologia de reconhecimento facial para acelerar os trâmites de controle de passaportes.

Por enquanto, as máquinas com o software funcionam somente nas áreas de desembarque E do aeroporto, onde operam companhias internacionais como a russa Aeroflot, a espanhola Iberia, a mexicana Interjato, a irlandesa Air Lingus e a Qatar Airways.

A nova tecnologia, inaugurada hoje oficialmente por funcionários de Departamento de Aviação de Miami Dade (MDAD, na sigla em inglês) e da Agência de Controle Aduaneiro e de Proteção de Fronteiras (CBP, na sigla em inglês), está sendo aplicada na área de revisão de passaportes de passageiros que chegam em voos internacionais à área de desembarque E, que acaba de ser renovada.

A nova tecnologia vem sendo testada desde novembro em um programa piloto e que comprovou que a mesma é capaz de revisar mais de dez passageiros por minuto, segundo um comunicado do MIA.

O reconhecimento facial também está disponível através dos quiosques Global Entry, de embarque expresso, e do aplicativo conhecido como Mobile Passport Control (MPC).

Assim, o aeroporto de Miami se transformou no primeiro dos EUA com uma instalação completamente dedicada a proporcionar a análise acelerada do passaporte através do reconhecimento facial e que permite comparar as identidades dos viajantes com os documentos apresentados pelos mesmos.

O prefeito do condado de Miami-Dade, Carlos Giménez, disse que esta novidade permitirá melhorar a "experiência" dos visitantes. Já o comissário do CBP, Todd Owen, disse que sua agência aposta na tecnologia para equilibrar o elevado volume de pessoas e melhorar a segurança na hora de responder ao desafio que representa a chegada de um número cada vez maior de turistas.