Fotografo, fotografa cometa Neowise em Minas Gerais.

De acordo com o fotógrafo, os cliques foram feitos na zona rural de Muzambinho e, apesar da ausência de edifícios altos e da baixa quantidade de luz artificial, Neowise não pôde ser visto a olho nu. "Foi bem frustrante, na verdade. Já haviam falado que seria complicado de ver, mas que talvez fosse visível a olho nu e, neste caso, não foi nada visível", contou Dini.
Com a ajuda de aplicativos, o fotógrafo sabia onde Neowise estaria e foi assim que ele conseguiu ter uma ideia de quando poderia flagrar o cometa. "Fui tirando várias fotos até achar, dando um zoom muito grande, algum ponto diferente", explicou Dini. "Eu sabia como ele era pelas fotos que já tinha visto", completou.

Por mais que a observação tenha sido limitada - por conta do baixo brilho de Neowise -, Dini foi capaz de capturar belas fotos e ainda montar uma composição que registra a passagem do cometa. Para tal, o fotógrafo estava munido de uma câmera Canon 5D Mark III com uma lente 135 mm.

Comentar

Código de segurança
Atualizar